Cadê os indígenas que estavam aqui?

O Ministério Público Federal do Amazonas confirmou numa sexta-feira (8/set/2017) à agência Amazônia Real um dos dois massacres em investigação pela Polícia Federal contra indígenas isolados na Terra Indígena Vale do Javari, extremo oeste do Amazonas. As mortes por garimpeiros dos índios conhecidos como “flecheiros” aconteceu no mês de agosto no rio Jandiatuba, afluente do rio Solimões, no município de São Paulo de Olivença, na fronteira com Peru e Colômbia. Carta Campinas – 09 set 2017

Para uma das maiores lideranças da TI Vale do Javari, os massacres de indígenas isolados é resultado do sucateamento das bases de vigilância da Funai na região promovido no governo de Michel Temer (PMDB) que é mantido no governo com o apoio do PSDB e que é denunciado desse 2016. EDSON JESUS

“Essas mortes de parentes isolados são resultado do enfraquecimento da Funai na Terra Indígena Vale do Javari, onde mais tem registro de indígenas isolados do mundo. Os cortes de recursos e o descaso fragilizaram o território e as ameaças aumentaram”, disse Paulo Marubo, presidente da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), em declaração à Amazônia Real.

A outra investigação é sobre as mortes de indígenas isolados Warikama Djapar, mas não confirmadas ainda pelo MPF. O caso, que aconteceu também na TI Vale do Javari entre os rios Jutaí e Jutaizinho, no mês de maio, foi denunciado por índigenas da etnia Kanamari. O suspeito de mandante seria um produtor agrícola, como publicou a Amazônia Real nesta reportagem.

Com a confirmação do massacre dos indígenas “flecheiros” pelo MPF do Amazonas, o caso passa ser considerado a maior tragédia contra indígenas que vivem sem contato com a sociedade nacional da Amazônia brasileira após os assassinatos de 16 indígenas Yanomami da aldeia Haximu, em Roraima, por garimpeiros que invadiram a reserva para exploração ilegal de ouro, em 1993. Na ocasião, a Funai demorou para confirmar o número de mortes do massacre, que teve repercussão internacional.

Ha’evete: 42 Indígenas Yanomami recebem colação de grau em Maturacá, São Gabriel da Cachoeira – AM., Terra Indígena Yanomami sofre com crescimento de garimpo e destruição, Yanomami isolados sob sério risco de ataques por garimpeiros, Tribal Voice

MBAE´MO PARA

Retribua, contribua e fortaleça a arte e cultura dos povos originários do nosso planeta!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s